Consumidor deve medir seu gasto com luz para evitar pagar a mais na crise do coronavírus

Igor Silva 06/05/2020 Relatar Quero comentar

Consumidores têm recebido contas de luz mais caras nesta quarentena.

A explicação pode estar na forma de cálculo do consumo.

Para proteger leituristas e clientes do contágio do novo coronavírus, a Aneel (agência reguladora do setor) dispensou as distribuidoras de energia elétrica do país de fazer a leitura mensal dos relógios, por 90 dias, contados a partir de 24 de março.

Neste período, a medição pode ser feita em intervalos diferentes ou o cálculo do consumo será pela média dos 12 meses, o que pode encarecer a conta para o consumidor.

O setor afirma que, se houver diferença entre o valor cobrado e o que realmente foi consumido, ela será compensada na conta de energia quando for retomada a leitura presencial. Outra opção oferecida pela Aneel é a autoleitura, pela qual o próprio consumidor faz a leitura e informa os dados à distribuidora.

Em SC, a Celesc  disponibiliza o serviço desde o dia 2 de abril. Para fazer a medição, o consumidor deve verificar as informações do seu relógio de luz até dois dias antes da data prevista para a leitura do mês seguinte. Esta informação consta na última fatura.

O cliente pode fotografar os números que aparecem no medidor e enviar a imagem para os canais digitais da distribuidora (site ou aplicativo) ou ligar para a central de atendimento da empresa e digitar os números registrados no medidor.

Quem mora em prédios, deve procurar o síndico para buscar as orientações sobre a autoleitura.

Atendimento

Quem tiver dúvidas sobre a cobrança ou como enviar as informações do medidor deve ligar para o serviço de atendimento ao consumidor da sua distribuidora de energia.

Por causa da quarentena, o atendimento presencial nas agências está suspenso. Outra medida autorizada pela Aneel durante a pandemia é a suspensão da entrega da fatura mensal impressa no endereço do consumidor.

Neste caso, a distribuidora deve enviar as faturas de forma eletrônica, por email ou aplicativo, ou informar o código de barras para que o cliente possa fazer o pagamento. É importante o consumidor manter o cadastro atualizado com sua distribuidora para que tenha acesso a todos os serviços.

Comentário do usuário