Urso cego e explorado como entretenimento descobre o prazer de viver

Filomena 14/08/2020 Relatar Quero comentar

Em 2013, ativistas encontraram Goldie perto da fronteira do Nepal, na Índia. O urso de cinco anos estava em um estado muito ruim: desidratado, doente e tinha uma corda desgastada e amarrada em seu nariz, que parecia lhe provocar muita dor.

O adestrador de Goldie o obrigava a ser um “urso dançante” e a fazer truques ridículos para as pessoas em troca de dinheiro.

“Quando os ursos ainda são pequenos filhotes, seus captores fazem um buraco no topo de seu focinho com uma agulha quente”, disse Lis Key, gerente de comunicação e relações da International Animal Rescue (IAR), ao The Dodo.

“Então uma corda é enroscada por meio de sua narina e para fora através do furo. A intenção é controlar o urso e fazê-lo ‘dançar’ ao mexer na corda”, completou.

Ao invés de permitir que os focinhos dos animais se recuperem, é comum que os adestradores mantenham as feridas abertas para que os ursos respondam a dor e obedeçam às ordens, explicou Key. Se isso não funcionar, os exploradores utilizam outras táticas cruéis.

“Às vezes, espinhos ou mesmo unhas são amarrados na corda para causar ainda mais dor. Se a ferida cicatrizar, os adestradores as reabrem ou criam outra”, afirmou Key.

Felizmente, Goldie não teve que viver assim para sempre. Os “ursos dançantes” foram proibidos na Índia desde 2009. Uma equipe da Wildlife SOS e da polícia local resgatou Goldie e outros três ursos prisioneiros – Truffles, Kandi e Oreo – que foram encontrados na mesma área.

De acordo com Key, os adestradores tinham tentado traficar os ursos no Nepal.

Goldie foi então transportado em segurança para um dos santuários de ursos do IAR na Índia – gerenciados com a colaboração da Wildlife SOS e da Free the Bears Australia – onde ele poderia viver na companhia de outros ursos.
Uma das primeiras ações da equipe foi retirar a corda do nariz de Goldie. Uma ferida enorme permaneceu, masdesapareceu posteriormente.

Os dentes e as gengivas do urso também estavam em péssimas condições. “Parece que o adestrador de Goldie havia feito várias tentativas de arrancar seus dentes para torná-lo mais fácil de controlar e deixou-o com dentes e gengivas terrivelmente quebrados e infectados”, contou Key.

Além de tudo isso, a equipe veterinária descobriu que Goldie era cego. “É um resulto do atrito da corda em seus olhos ou da desnutrição ou dos golpes em sua cabeça”, declarou Key.

Os profissionais não conseguiram restaurar a visão de Goldie, mas trabalharam em seus dentes, removendo aqueles em estado de apodrecimento e tratando as infecções na gengiva.

Depois disso, Goldie se tornou um urso completamente diferente. Ele finalmente podia comer e não sentir nenhuma dor. Ele começou a tomar enormes goles de mingau, limpar sua tigela e até mesmo limpar as taças dos outros ursos.

“Goldie é muito astuto e adora tentar roubar comida dos outros ursos. Ele come seu mingau com gosto e particularmente gosta de guloseimas com pedaços de coco e tâmaras”, relatou Key.

Segundo ela, Goldie também adora descansar em sua rede para aproveitar o calor do dia. Agora ele recebe todos os alimentos, água, atenção e cuidados de que precisa e nunca mais terá que “dançar” nas ruas.

Comentário do usuário