Menino de 11 anos mata o padrasto em legítima defesa, para proteger sua mãe e irmão

NOVAS NOTICIAS 03/04/2020 Relatar Quero comentar

A tragédia aconteceu na casa onde a família morava. A mãe Rosângela havia saído para buscar o filho de 15 anos que estava na escola e que também não era filho de Rivanildo   esposo de Rosangela.  Ao voltar para casa o homem já começou a discutir com Rosângela, por causa de uma conta de energia que não havia sido paga, e assim ele começou a espancar a companheira.  

O filho adolescente de 15 anos com medo da  mãe ser morta acabou entrando na briga e também começou ser espancado, nesse momento Rivanildo  começou agredir o garoto com um golpe conhecido como mata leão, o irmão mais novo de apenas 11 anos de idade vendo toda aquela confusão e seu irmão sendo agredido ele ficou com medo de que seu irmão fosse morto e acabou entrando na confusão também.

Quando o adolescente de 11 anos percebeu que seu irmão estava sendo enforcado, ele foi até a cozinha e pegou uma faca e voltou acertando a Rivanildo com duas facadas na região do pescoço.

Depois de perceber que foi golpeado no pescoço Rivanildo deixou a família e saiu correndo pela rua em busca de Socorro, mas chegando na rua acabou não resistindo aos ferimentos e morreu ali mesmo antes mesmo de ser socorrido.

Os vizinhos contam que é Rivanildo era muito ciumento com Rosângela e por conta de ciúmes a mulher não era muito vista na rua, normalmente todos os dias o casal chegava do trabalho juntos.

Rosângela trabalhava com marido como ajudante de manutenção em ar condicionado, ao chegar em casa todos os dias os dois não eram mais vistos pelos vizinhos.

Os filhos de Rosângela também quando chegavam da escola ficavam dentro de casa e não eram mais vistos na rua. Rivanildo  também tinha o costume de esconder as chaves da casa e do portão controlando todos os dias a vida da família. De acordo com as informações passadas para a polícia Rivanildo era um homem cruel, ele sempre deixava  a mulher e os filhos trancados dentro de casa e privava a todos de liberdade.

Na delegacia a mulher e os filhos de 15 e de 11 anos presentes na cena do crime foram ouvidos, de acordo com o boletim de ocorrência feito no depoimento os três deram as mesmas versões sobre os fatos acontecidos.  No registro oficial Rosângela contou que essa não foi a primeira vez que era vítima de Rivanildo .

Apesar das agressões e as  humilhações que a mulher  sofria do marido, ela  disse a polícia que não se separou porque acreditava de que ele iria mudar.

Os irmãos de 15 e de 11 anos acabaram detidos pela polícia militar e foram levados para a delegacia segunda seccional de Campinas, os dois foram ouvidos pela delegada e a ocorrência foi registrada como legítima defesa.

Comentário do usuário
Você pode gostar