URGENTE| VÍDEO! Carla Zambelli diz que perguntas da PF eram políticas e não sobre o inquérito

Condessa 16/05/2020 Relatar Quero comentar

A deputada Federal, Carla Zambelli, prestou depoimento a PF, na segunda-feira, 12, ao inquérito aberto sobre a suposta interferência do presidente Bolsonaro Polícia Federal. Assista o que a deputada disse a CNN Brasil, após o seu depoimento.

O Ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, pediu sua demissão diante da imprensa e em seu pronunciamento, declarou que Jair Bolsonaro estava interferindo na Polícia Federal. Após essa acusação contra o presidente, foi aberto um inquérito para investigar essa suposta interferência do presidente.

Moro, entregou ao “Jornal Nacional” da Rede Globo, emissora inimiga declarada de Bolsonaro, algumas mensagens dele com o presidente e com a deputada Carla Zambelli, na qual pediu para que o ministro não abandonasse o seu cargo.

Carla Zambelli disse que nem todo o seu depoimento foi transcrito, houve um momento de tensão, porque conforme os prints das conversas foram passando, foram surgidas perguntas muito específicas e fora do contexto do inquérito.

“Eles começaram uma série de perguntas que foi entendido tanto pelo AGU, PGR, quanto pelos delegados, que as perguntas eram muito politicas”, afirmou Carla Zambelli.

A deputada disse que teve que interromper a série de perguntas da PF, pois não cabia ao inquérito, Carla ainda ironizou as perguntas recebidas.

“Eu falei olha, desculpa, se vocês querem falar de política a gente sai daqui e vai para um bar e fala de política, agora dentro do inquérito não cabe. Os delegados concordaram, a AGU concordou e a própria PGR falou ‘é demais’, e várias perguntas não entraram realmente”, disse a deputada.

Além de Carla Zambelli, outros ministros também precisaram depor sobre o inquéritoaberto, pois também foram citados por Moro em seu depoimento.

Assista a transmissão da CNN Brasil:

Comentário do usuário