Atenção policias foram demitidos, após um vídeo viralizar na web e causar protestos.

Cunha 28/05/2020 Relatar Quero comentar

Uma situação revoltante, de dar nó no estômago… Nesta terça (26), quatro policiais de Minneapolis, nos Estados Unidos, foram demitidos, após um vídeo viralizar na web e causar protestos. Na gravação, um deles se ajoelhava no pescoço de um homem preto, chamado George Floyd, que estava algemado e chorava, afirmando que não conseguia respirar. Ao redor, a aglomeração de pessoas pedia para o policial parar, mas ele não cedeu e ficou ajoelhado por cinco minutos. Mais tarde, Floyd morreu asfixiado. Os policiais envolvidos no caso não tiveram os nomes divulgados, mas o prefeito de Minneapolis, Jacob Frey, anunciou hoje que eles tinham sido demitidos. “É a decisão certa para a nossa cidade, para a nossa comunidade”, afirmou. E acrescentou: “Ser negro nos Estados Unidos não deveria ser uma sentença de morte”. O Departamento de Polícia de Minneapolis disse originalmente que Floyd, parado na noite de segunda, tinha “fisicamente resistido aos policiais”, ao ser preso por um crime de falsificação. No entanto, mais tarde, ficou comprovado que o comunicado não condizia com a realidade. O caso está sendo investigado pelo FBI. Em testemunho para a CBS, o chefe de Floyd, Jovanni Thunstrom, o definiu como “o tipo de cara que ajudava todo mundo. Ele não discriminava, ele tratava todo mundo com respeito”. No local onde Floyd morreu, cidadãos de Minneapolis estão colocando flores e cartazes. “Parem de matar pretos”, escreveram. Também está sendo feita uma campanha para que, além de demitidos, os policiais sejam presos e julgados por assassinato. 

Comentário do usuário