Governo faz pagamento ilegal do auxílio emergencial e muitos brasileiro ficam à espera

News Report 11/05/2020 Relatar Quero comentar

Governo fez pagamento ilegal de R$600,00 do auxílio emergencial a militares que estão na ativa

Dentre os mais de 50 milhões de cidadãos brasileiros, onde o Ministério da Cidadania afirma ter beneficiado até o momento com os R$600,00 do auxílio emergencial, estão militares da ativa. Isso mesmo! Por estarem na ativa como empregados das Forças Armadas, não podem receber o beneficio, conforme prevê a Lei Federal nº 13.982/2020, sendo ela quem instituiu a ajuda.

O único objetivo da medida é prestar socorro a pessoas atingidas perante a crise causada pela pandemia do coronavírus.

O Ministério da Defesa reconhece que a situação possa ter ocorrido. Através de uma nota, a pasta “diz que é identificada, junto ao apoio do Ministério da Cidadania, uma suposta de valores indevidos pagos à que se refere ao auxílio emergencial autorizado pelo Governo Federal durante o momento defronte à pandemia da COVID-19, onde inclui integrantes que recebem salários por este Ministério”.

Contas dos técnicos com ligação ao Ministério da Saúde mostraram que até 189.695 militares supostamente receberam o pagamento.

Um total do montante pode ter chegado a R$113.816.990.00. Com isso, vemos o pagamento de R$600,00 a cada militar.

As informações foram apresentadas pela reportagem ao Ministério da Cidadania, mas até o presente momento, não declarou nenhuma informação ou satisfação a respeito do ocorrido.

Na presente data, contamos com cerca de 400 mil militares efetivos das Forças Armadas no Brasil. O que isso significa? Simples, quase a metade dos integrantes teria recebido indevidamente o auxílio emergencial de R$600,00 reais, pago e autorizado pelo Governo Federal.

Agora, tamanha é a burocracia e demora em que muitos realmente necessitados possam receber o auxílio criado pelo governo para “socorrer” algumas classes de trabalhadores no país, onde muito ainda nem sequer receberam a primeira parcela, outros já a receber a segunda parcela e nossos militares ativos recebendo indevidamente.

Vamos aguardar por mais informações e o desfecho desse ocorrido.

Comentário do usuário